Jornalista presa pede oração contra ditadura na Nicarágua

Jornalista presa pede oração contra ditadura na Nicarágua

Lucía Pineda Ubau foi presa por fazer críticas ao ditador Daniel Ortega e sofreu sessões de tortura psicológica

A diretora de imprensa da emissora 100% Notícias, Lucía Pineda Ubau, foi presa pelo governo ditador da Nicarágua, em 21 de dezembro, por ter criticado Daniel Ortega, presidente do país.

O irmão dela, Alejandro Ubau, disse que Lucía foi pressionada a gravar uma mensagem pedindo perdão a Ortega e à polícia, mas ela "se negou a fazê-lo". A revelação foi feita por ele logo após a primeira visita na última terça-feira (22), um mês após a prisão.

De acordo com a Folha de S. Paulo, a jornalista passou por sessões de tortura psicológica e foi interrogada mais de 30 vezes na tentativa de persuadi-la a gravar o vídeo de desculpas ao líder da nação.

Ela chegou a passar uma semana numa solitária e agora está em cela comum. Junto dela, na penitenciária chamada de El Chipote, está também o colega de trabalho, Miguel Mora, diretor do canal.

A Justiça nicaraguense, controlada pelo ditador Ortega, acusa Lucía de "provocação e conspiração para cometer atos terroristas, além de incitar ao ódio por razões de discriminação política". O irmão acrescentou que ela pediu que se transmitisse "uma mensagem de resistência, fé e de oração por todos os presos políticos desta ditadura".

Créditos: Gospel Prime

Compartilhe na Rede!

Deixe seu comentário!

Nos ajude a manter uma comunidade saudável e vibrante ao reportar qualquer comportamento ilegal ou inapropriado. Denuncie Aqui!